O livro como imagem do mundo é de toda maneira
uma ideia insípida. 
Na verdade não basta dizer
Viva o múltiplo, grito de resto difícil de emitir.
Nenhuma habilidade tipográfica, lexical ou mesmo
sintática será suficiente para fazê-lo ouvir. É preciso
fazer o múltiplo, não acrescentando sempre
uma dimensão superior, mas, ao contrário, da maneira
mais simples, com força de sobriedade, no nível
das dimensões de que se dispõe, sempre n-1
(é somente assim que o uno faz parte do múltiplo,
estando sempre subtraído dele). Subtrair o único
da multiplicidade a ser constituída; escrever a n-1.

Gilles Deleuze | Félix Guattari


Fundada em 2011, a n-1 edições chegou ao cenário editorial através da produção de livros-objeto numa área transdisciplinar, entre a filosofia, o teatro, a estética, a literatura, a antropologia e a política, abordando os problemas contemporâneos de maneira plural e aguda, relançando-os em novas direções. 
    São publicações que unem a escala industrial à produção artesanal e vão além do suporte básico do livro – o papel. Sem formatos pré-concebidos, a ideia é que cada edição inaugure novas formas de apresentação. Para isso, o texto é pensado materialmente, resultando na composição chamada livro-objeto: o livro continua valendo-se da função de leitura, mas passa a ser, também fisicamente, objeto que convoca sentidos.
    Além de serem (e terem) objetos incorporados, os livros da n-1 edições desdobram-se em eventos que reverberam as questões teóricas e sensíveis de cada publicação. Entre as realizações associadas estão: montagem teatral, instalação, curso, palestra, ação, intervenção etc. Assim, expande-se o ato de publicar, propiciando a criação de novos espaços no/do livro.
    A confecção desses livros-objeto aciona a multiplicidade, proposta conceitualmente pela editora e cunhada na expressão “n-1”. Nela, qualquer elemento que aspirasse a uma posição de centralidade é subtraído para devolver à multiplicidade seus direitos e polifonia. Seguindo a operação da multiplicidade, a linha editorial da n-1 edições contempla obras que discutem as mais diversas escalas e dimensões da realidade. São trabalhos que tateiam o mundo, cartografando os modos contemporâneos de subjetivação e contribuindo para a emergência de novas possibilidades, individuais e coletivas.

Founded in 2011 in partnership with the Aalto University (Finland), n-1 publications reaches the editorial scene through the production of book-objects in a transdisciplinary area between philosophy, aesthetics, clinic, anthropology and politics, addressing contemporary problems in a pluralistic and acute manner and re-launching them in new directions.
These are publications that combine industrial scale to craft-oriented production, reaching beyond the basic media of the book – paper. Devoid of preconceived formats, the idea is that each edition inaugurates new presentation forms. For such, text is thought of materially, resulting in the so-called book-object: the book with holds its reading function, but henceforth becomes an object that convokes the senses, including in its physical dimension.
    Beyond being (and carrying) incorporated objects, n-1 publications books unfold into events that reverberate the theoretical and sensitive questions found ineach publication. Amongst the associated achievements are: theatrical montage, installation, course, lecture, action, intervention, etc. Hence, the publishing act is expanded, prompting the creation of new spaces in/of the book.
    The confection of these book-objects triggers the multiplicity, as proposed conceptually by the publisher and coined with the expression “n-1“, where by any element aspiring to a position of centrality is subtracted, in turn returning the rightsand polyphony back to the multiplicity. Following the operation of multiplicity, the editorial line of n-1 publications contemplates worksthat discuss a variety of scales and dimensions of reality. These are worksthat fondle the world, mapping contemporary modes of subjectivation and contributing to the emergence of new possibilities, individual and collective.

Corpo editorial

Editores 
Peter Pál Pelbart e 
Ricardo Muniz Fernandes

Coordenação editorial
Isabela Sanches

Financeiro
Leticia Fernandes

Design gráfico
Érico Peretta

Apoio de produção
prod.art.br



Back to Top