GUATTARI — CONFRONTAÇÕES

Conversas com Kuniichi Uno e Laymert Garcia dos Santos

Título Guattari — Confrontações
Autores Kuniichi Uno e Laymert Garcia dos Santos
Tradução Hortencia Lencastre (entrevista Kuniichi Uno) e Laymert Garcia dos Santos
Edição 2016 | 1ª edição
No de páginas 144
Dimensões 13x20cm 
ISBN 978-85-66943-29-0
Preço de capa R$ 38,00
“O leitor encontrará neste livro a transcrição de três conversas com Félix Guattari. A primeira é de 1982, com Laymert Garcia dos Santos, feita durante um trajeto de carro no Brasil. As outras duas foram realizadas com Kuniichi Uno, uma em 1984, na casa de Guattari perto de La Borde, na França, e a última em Ikeburo, no Japão, em 1992, ano da morte desse inventor de conceitos selvagens, nas palavras de Gilles Deleuze.
Por que reuni-las numa única edição? Porque são inéditas entre nós, todas elas. Porque nos divertiu imaginar uma publicação de conversas feitas nas duas extremidades do planeta, Brasil e Japão, dois lugares que ele frequentou com gosto. Porque quis a sorte que elas caíssem em nossas mãos mais ou menos ao mesmo tempo, quando tínhamos condições e o desejo de publicá-las. Porque foram feitas com interlocutores que conhecemos e que ainda hoje se inspiram em seu pensamento. E, finalmente, porque elas nos servem, não como objeto de curiosidade, mas como matéria de pensamento.”
— Peter Pál Pelbart
Kuniichi Uno nasceu no Japão em 1948. Viveu vários anos na França, onde foi aluno de Deleuze e com quem fez uma tese sobre Antonin Artaud. Amigo de toda uma geração de dançarinos de butô, como Tatsumi Hijikata e Min Tanaka, Uno relacionou a pesquisa artística destes autores com a produção literária francesa de Artaud e Jean Genet, bem como com a filosofia de Deleuze. É autor de A gênese de um corpo desconhecido, publicado pela n-1 edições. Traduziu para o japonês obras fundamentais de Deleuze e Guattari, de Artaud e de Beckett. Desde 1993 é professor na Universidade de Rikkyo.

Laymert Garcia dos Santos nasceu em Itápolis em 1948. Doutor em ciências da informação pela Universidade de Paris VII, foi professor titular do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp e professor visitante no St. Antony’s College (Universidade de Oxford) durante o ano letivo de 1992-1993. Atua na área de sociologia da tecnologia, particularmente nas relações entre tecnologia e sociedade, cultura e política. Escreve regularmente ensaios sobre arte contemporânea. É autor de diversos livros, incluindo Amazônia transcultural, publicado pela n-1 edições. Foi um dos diretores artísticos da ópera multimídia Amazônia e um dos diretores do filme Xapiri sobre o xamanismo Yanomami.
Nota dos editores

Laymert Garcia dos Santos — Félix Guattari
A entrevista como maquinação [apresentação]
Setembro de 1982 [entrevista 1]

Kuniichi Uno — Félix Guattari
Isto não é uma lembrança [apresentação]
Março de 1984 [entrevista 2]
Janeiro de 1992 [entrevista 3]

Sobre os entrevistadores

Trecho do áudio da entrevista entre Kuniichi Uno e Félix Guattari

Back to Top